Contact...

10.15.2008

Dance, dance, dance to the radio

Following up on my comment from the previous post, there are a couple of things a simply won't do. One of them is trying to sing. The other one is dancing. Nevertheless, there is a song that I listen to before I go out and about, just to get me in that swinging happy mood. A sort of ritual so that everything turns out OK. Sometimes disaster will inevitably happen, but that the universe for you: a cold hearted bitch.

The Chemical Brother - Believe

However, the bitch did provided us with hard liquor so that, besides allowing us to make complete fools of ourselves, we can get off our arses, just dance a little and think that maybe, just maybe, "baby we'll be fine".

Röyksopp - What else is there (Trentemøller remix)


The Gossip - Listen up! (Punks jump up remix)


The Black Ghosts - Face (Switch remix)

9 comments:

rita maria josefina said...

AMO esse remix do Trentemoller.

P.A. said...

Pelo menos alguém!!!!

P.A. said...

Pronto... já li. Entendo mas nao comparto. Até porque já danças muito melhor do que dançavas. E cantar... bem, passemos à frente! Tu dança, homem! Que quem dança, seus males espanta!

Graven said...

Rita: Trentemoller é daquelas criaturas musicais amorosas em qualquer formato! AMO o last resort pelas suas paisagens electrominimalistas. AMO todas as suas remixes, especialmente estas em registo big beat que puxam para a pista de dança!

Graven <3 Trentemoller

Graven said...

p.a.: Sim, pelo menos alguém tem um gosto tem um gosto abrangente,mas não te preocupes. Continuas a ser o meu alienado musical 80s favorito. A sério!

Quanto ao dançar melhor, ainda falta-me o movimento de ianca. A ver vamos.

P.A. said...

Eu dou-te o movimento de ianca, babes! Don't you worry! :P

Graven said...

Ai, que essa tem água no bico...

Kraak said...

Estou como a Rita Maria Josefina. Amo este remix by Trentemoeller... é divino, inspirador, madrugador e outras coisas mais.

Eu sempre achei que deveria ir viver para a Dinamarca. Não sei bem explicar o motivo, mas é uma realidade.

Mesmo que os Röyksopp sejam noruegueses e a Karin Dreijer seja sueca.

Graven said...

Ena... já somos três, com o gazpar quatro. Sugiro fazer uma rave!